domingo, 17 de novembro de 2013

É preciso ter Esperança

Nos últimos dias o país vivenciou um triste episódio com a morte do menino Joaquim, mais um triste episódio que vem à tona na imprensa diante de outros tantos semelhantes e omissos casos.
Uma criança indefesa, por vezes incapaz sequer de entender o que se passa ao seu redor. É duro acreditar no que aconteceu, é duro entender como alguém pode fazer mal a uma criança. Nesse, como em tantos outros casos, o sentimento gerado em todos que acompanham o que aconteceu é de dor, revolta, ânsia por justiça.. Ficamos tomados por medo, insegurança, comoção. Por mais fria que uma pessoa possa ser, é impossível não se emocionar com uma situação dessa, é impossível não se envolver sentimentalmente. A ausência e consequente dor causada principalmente para as pessoas próximas às vítimas é algo imensurável e talvez incurável. A nós, que simplesmente acompanhamos, transitamos pela surpresa, pela tristeza, pela curiosidade, sentimos raiva, queremos justiça, até que um dia talvez não lembremos mais de alguns casos, porque não sofremos diretamente com a tragédia. Mas um sentimento fica - a todos: o de esperança, esperança que a justiça seja feita, que os culpados paguem pelos seus erros, esperança que por pior que seja o exemplo, que sirva a outras pessoas no sentido de gerar cautela na vida em sociedade. Esperança de que as crianças cresçam sem ter que passar por nada que as causem mal. Esperança de que as crianças acreditem e consigam crescer como seus grandes heróis, combatendo o mal, vivendo num mundo de paz.

Nesta semana o menino Miles, de Tulelake, conseguiu proporcionar a paz na cidade junto ao seu herói Batman e com a ajuda da ONG Make a Wish (no Brasil, http://makeawish.org.br/). 
Miles, que diferentemente do menino Joaquim tem a oportunidade de lutar pela sua vida, foi diagnosticado com leucemia aos 8 meses de vida, e na última sexta-feira, aos 5 anos de idade, realizou um sonho: de se transformar num super herói e defender Gotham City. O mini herói cumpriu sua missão com êxito, prendeu os inimigos, fez justiça e foi reconhecido pelas autoridades americanas. Se ele vai superar a doença, não sabemos, mas temos a certeza de que neste dia 15/11/2013, em São Francisco, centenas de pessoas que respiram esperança, tanto da ONG quanto as pessoas que compareceram ao flash mob, puderam proporcionar esperança ao menino Miles Scott e a todos que mesmo de longe, acompanharam essa história.

Ontem acompanhei meu sobrinho de 3 anos para ver a chegada do Papai Noel a um Shopping. Apesar de sabermos a proporção comercial que o Natal tomou, emociona ver dezenas de crianças eufóricas, felizes com a chegada do bom velhinho, naquela mistura de medo e alegria ao se aproximar do homem de barba branca. Vi também adultos que se emocionaram, idosos que tentavam se aproximar para ver o Noel, com um sorriso no rosto e ainda brilho no ar. Isso foi o que mais mexeu comigo ontem. Ver uma senhorinha  que aparentava ter mais de 80 anos enfrentar crianças pulando,só para pegar na mão do Papai Noel, conseguir fazer isso e sair, sorrindo com os olhos lacrimejando só me fez ter a certeza de que a magia do Natal é a expressão maior de que é preciso ter esperança. 

No dia do enterro do menino Joaquim, o casal Cláudia e Marcelo, que perdeu as duas filhas soterradas em 2010 devido à chuva em Angra dos Reis, celebrou a chegada de filhos trigêmeos. Após a triste perda, um aborto espontâneo, três tentativas de inseminação e uma gravidez de risco, o casal foi abençoado com o nascimento das três crianças, a fala do pai ao final de uma entrevista também me chamou a atenção, apesar de toda a tristeza e sofrimento por que passaram, a mensagem deixada por ele é a de que a vida renasce e tem sempre um capítulo novo; essa frase carregada de fé demonstra que por mais difíceis que sejam os dias,é preciso acreditar que um capítulo novo virá e poderá ser de plena felicidade. 

Por isso...É preciso ter esperança! Por aqueles que perderam a chance de defender sua vida; por aqueles que lutam diariamente pela sua vida; em qualquer idade; por mais difícil que seja uma situação, é preciso ter esperança, é preciso acreditar! E aos que creem, é preciso compartilhar esperança, para que novos e bons capítulos possam chegar nas nossas vidas e de todos aqueles que esperam pelas boas novas.


sábado, 9 de novembro de 2013

Um amigo de infância aos 30.

Perto de fazer 30 anos ganhei um amigo de infância, gostaria de tê-lo conhecido antes.
Tenho uma relação muito boa com o sol, meu humor muda quando ele se faz presente. Se puder desfrutar de sua companhia à beira mar então, não preciso mais nada! Acho que sou capaz de me alimentar por fotossíntese.
No ultimo feriado, sábado de sol, fomos curtir uma piscina e aproveitar do momento de lazer e descanso. Fiquei no sol das dez da manhã ao meio dia. Como é horário de verão pensei que não estava abusando do horário para exposição ao sol recomendado pelos médicos.
Meu namorado chamava para ir almoçar, mas ali estava tão gostoso, tão tranquilo, não queria sair. Eis que o sol começou a arder e resolvemos sair da piscina.
Fiquei com a pele bronzeada o que acho ótimo para sair do branco escritório que tem me perseguido desde que me mudei de Boa Esperança em 2004, lá eram frequentes as idas ao clube.
Com o passar das horas fui ficando rosa, vermelha, roxa....mas nem percebi porque tinha ido ao cinema, shopping, supermercado, sem pausas pra olhar num espelho.
Acordei no domingo e senti que meu olho direito não abriu, fui ao banheiro lavar o rosto. Ainda não abria. Fiquei desesperada, meu rosto ficou deformado, inchado, testa, olho, nariz formavam quase que uma coisa só. Procurei na internet e vi que podiam ser sintomas de insolação. Comecei a me hidratar, água, suco, água de coco, soro e muita compressa de soro fisiológico gelado.
Na segunda o inchaço era tanto, estava horrível, a orelha também tinha inchado, parecia um monstrinho.
Na terça, a pele começou a descascar, aí sim fiquei preocupada. Não era um descascado normal, tinha uma aparência horrível. Consegui marcar dermatologista e enquanto isso o tempo todo que ficava em casa fazia máscara com pasta d’água. A aparência foi melhorando e quando chegou na sexta-feira já nem dava pra perceber o estrago, mas claro que a médica disse que vai deixar manchas.
Então queridos, meu novo amigo de infância é o filtro solar! Claro que eu já usei filtro solar antes, mas esses dias o meu acabou e eu deixei a compra de um novo pra lá... Mas a partir de agora será meu fiel amigo, escudeiro, companheiro de todas as horas! #Ficaadica, por mais que saibamos da importância de usar o filtro, é melhor não pagar pra ver os estragos que a ausência dele pode causar!