segunda-feira, 28 de julho de 2014

Alice

Esperamos Alice.
Minha irmã e meu cunhado esperam uma filha, meus pais a primeira neta mulher, minhas irmãs e eu uma sobrinha, mas o Henrique espera uma irmã, um dos laços mais lindos que pode existir.
Talvez ele ainda não saiba a grandeza do sentido dessa palavra, talvez não entenda ainda o verdadeiro significado de compartilhar, dividir, e principalmente do que é poder contar com alguém, talvez não saiba o que é a vontade de fazer de tudo para ver a outra pessoa feliz, de querer cuidar da vida dela como se fosse a dele, as vezes num rompante de quem só quer proteger. Talvez ele não saiba que vai ter que aprender a brincar de boneca ou servir seus carrinhos de taxi para as princesas, talvez não entenda que algumas regrinhas são diferentes para o homem e para a mulher. Daqui uns anos vai aprender porque as mulheres demoram mais para se arrumar, porque precisam de mais espaço no armario, porque são mais cuidadosas, mais sonhadoras e mais falantes.
Daqui a muitos anos vai entender porque nosso humor varia, porque queremos  tudo e sempre mais e para ontem, vai aprender porque choramos mais, vai ter que ouvir os colegas chamando de cunhado e aí vai se tornar um braço da proteção paterna.
Vai aprender muita coisa que só se aprende com um irmão e ensinar coisas que só um irmão é capaz de ensinar a outro.
Talvez ele não entenda o porque de tantos preparativos para recebê-la, afinal ele foi o primogenito e quando chegou já estava tudo pronto!
Dessa vez ele assistiu a montagem do cenário, e está ansioso como quem espera por uma grande estreia. E está chegando a hora dessa estreia... pode vir Alice,  pode subir ao palco da vida, escrever seu conto de fadas porque no que depender de nós seu País será só de Maravilhas.
Seja bem vinda Alice, e seja feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário